x

Fale com a Valem.

Entre em contato com a Valem!

Pular para o conteúdo

Tudo o que você precisa saber sobre coparticipação no plano de saúde

Tudo o que você precisa saber sobre coparticipação no plano de saúde

Ter um convênio médico tem se tornado cada vez mais importante. Mas, a verdade é que nem sempre é fácil encontrar um que seja acessível. Por isso, é hora de entender o que é a coparticipação em plano de saúde e como ela pode te ajudar.

Afinal, mais de 54% dos brasileiros que têm um convênio já aderiram a este modelo. E o motivo para isso é simples: esta modalidade de plano é consideravelmente mais barata do que um plano comum.

Isto porque, nestas situações, o usuário contrata uma mensalidade menor. E, em contrapartida, fica de acordo em arcar com uma parte dos custos sempre que usar algum dos serviços contratados. 

Dessa forma, um plano de saúde com coparticipação pode representar uma boa oportunidade. Isto tanto para as empresas que oferecem este benefício corporativo, quanto para os seus colaboradores.

Se você ainda está em dúvida se este tipo de convênio vale a pena, continue a leitura! No blog de hoje, vamos explicar o que é a coparticipação em um plano de saúde e porque ela pode ser um bom negócio.

Afinal, o que é a coparticipação no plano de saúde?

A Agência Nacional de Saúde (ANS) define a coparticipação como um valor que o beneficiário do plano de saúde paga à operadora depois de utilizar alguns dos serviços contratados.

Dessa forma, o grande diferencial deste modelo é o custo. Afinal, com a participação financeira dos usuários é possível oferecer uma mensalidade reduzida em comparação aos planos tradicionais. 

Assim, nos planos comuns se contrata uma taxa fixa mensal para ter acesso a uma cobertura completa. Já nos convênios com coparticipação, o valor final pode variar de acordo com a utilização dos serviços.

Com isso, as operadoras costumam cobrar uma mensalidade mais cara no modelo tradicional. Uma vez que, nestas situações, elas deverão arcar integralmente com os custos de todos os procedimentos.

Enquanto isso, nos planos com coparticipação, apenas alguns dos serviços estão 100% incluídos no valor da mensalidade. O que faz com que o beneficiário precise dividir os gastos do uso com a operadora em diversas situações.

Ou seja, nos planos de saúde com coparticipação, o usuário paga um valor mais baixo por mês. Mas, arca com uma parte dos custos dos procedimentos toda vez que utilizar o convênio.

O que é coparticipação em plano de saúde: na imagem, mulher em consulta com médico.
Para quem deseja usar o plano de maneira pontual, a coparticipação pode representar uma grande economia.

Qual é a vantagem do plano de saúde com coparticipação?

Como já dissemos, a principal vantagem de saber o que é a coparticipação em um plano de saúde e contratar este modelo de plano é a economia. Afinal, a sua mensalidade pode ser até 40% mais barata do que a de um plano comum.

Mas, se engana quem pensa que este é o único benefício. Outro ponto positivo dos planos de saúde com coparticipação é que você não precisa pagar pelo serviço no momento do atendimento.

O valor da coparticipação é cobrado pela operadora apenas nas faturas seguintes ao uso nesta modalidade de convênio. O que pode representar um prazo de até 90 dias para pagar pelo serviço. 

Como calcular a coparticipação?

No geral, a ANS determina que o valor da coparticipação paga pelo usuário não pode ser superior a 40% do valor das consultas e dos exames. Mas, essa cobrança também pode ser feita das seguintes maneiras:

  • Percentual (até 40%) do valor que a operadora pagou pelo procedimento;
  • Percentual sobre um valor tabelado pré-estabelecido;
  • Cobrança fixa para cada tipo de serviço;
  • Percentual sobre um pacote de procedimentos.

Assim, o mais importante a saber é que a operadora não pode cobrar o valor integral do procedimento sob nenhuma hipótese. Além disso, a taxa de coparticipação nunca poderá ser maior do que os valores do plano.

De toda forma, independente do modelo de cobrança, o valor da coparticipação deve estar estabelecido no contrato. Assim como a lista dos serviços sobre os quais incide esta taxa extra.

Como são realizadas as cobranças de coparticipação?

Como vimos, neste modelo de plano, o usuário paga uma mensalidade fixa mais um percentual referente aos serviços utilizados. Assim, nenhum valor de coparticipação pode ser cobrado sobre os meses em que não houver uso.

Além disso, a cobrança da coparticipação pode variar de acordo com o serviço utilizado e também com o tipo de plano contratado. Mas, assim como os valores, essa informação também precisa estar registrada no contrato.

No geral, a coparticipação em um plano de saúde individual ou coletivo por adesão é somada ao valor da mensalidade fixa que foi acordada para fatura mensal.

Esta cobrança pode ser realizada diretamente na folha de pagamento dos colaboradores nos planos empresariais. Nestes casos, a empresa pode ficar responsável por pagar a mensalidade e o colaborador, a coparticipação.

De qualquer forma, as operadoras são obrigadas a disponibilizar um relatório da utilização dos serviços. Assim, o beneficiário pode conferir todos os procedimentos que foram realizados e suas cobranças.

Quem tem direito a coparticipação no plano de saúde?

A princípio, é fácil dizer que um plano de saúde com coparticipação vale a pena. Mas, a pergunta que não quer calar é: afinal, quem tem direito a este benefício?

A verdade é que qualquer pessoa pode contratar um plano de saúde com coparticipação. No entanto, este tipo de convênio pode não ser muito vantajoso para quem tem problemas crônicos.

Isto porque, nestes casos, o uso frequente dos serviços pode tornar o valor final da cobrança mais caro do que a mensalidade de um plano com cobertura completa.

Plano de saúde com coparticipação: Na imagem, idosa em consulta com médico.
Para quem faz uso constante do serviço, como os idosos, a coparticipação pode não ser a melhor opção.

Dessa forma, esta modalidade é a ideal, principalmente, para quem deseja usar o convênio apenas em situações pontuais de necessidade. 

Por isso, é importante conhecer todas as opções e estudar qual delas atende melhor às suas necessidades e da sua família. Assim, é possível definir se um plano de saúde com coparticipação vale a pena para você.

Então, agora que você já sabe o que é a coparticipação em um plano de saúde, clique aqui para acessar o blog da Valem e conhecer melhor as outras modalidades de plano.

Nenhum comentário ainda, adicionar a sua voz abaixo!


Adicionar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Simulação e
Adesão on-line
A maneira mais rápida e prática para simular ou aderir ao seu plano de saúde com a Valem. Bastam alguns minutos para obter todas as informações que você precisa.
Descubra como
está a satisfação
da sua equipe
Calcule seu IMC
e descubra se você
está na faixa de peso
adequada

COMO ESTÁ O
SEU ÍNDICE DE MASSA
CORPORAL (IMC)?

Esse é um indicador que precisamos ficar
atentos pois, é importante para identificar
desnutrição e obesidade. Descubra se você
está na faixa de peso adequada!